Lisboa Best Restaurants

Uma das nossas paixões...

L’AND Vineyards

L’AND Vineyards
8Valor Total
Atendimento 8.6
Ambiente 8.9
Relação qualidade preço 7.2
Degustação 7.4
Global8

O restaurante L’AND Vineyards está inserido no complexo turístico com o mesmo nome, situado em Montemor o Novo.

O L’AND Vineyards, distinguido com uma estrela Michelin, tem como chefe executivo Miguel Laffan.

O acesso ao restaurante é feito pela recepção do hotel, seguido de uma passagem ao lado do bar, no qual fomos barrados pelo próprio barman, que nos solicitou que aguardássemos. Passados alguns minutos e pelo menos duas chamadas telefónicas, tivemos a devida autorização para percorrer os últimos 10 metros.

Espaço com uma decoração moderna, elegante, quente, intimista, suportado com diferentes elementos de madeira e umas dezenas de candeeiros, que criam um ambiente quase perfeito para uma grande refeição.

Janelas amplas com vista para o lago e toda a sua área envolvente, transmitindo uma tranquilidade típica de terras alentejanas.

Sem qualquer vantagem em termos de preços para quem fica hospedado no hotel, que foi o nosso caso.

Após a nossa acomodação na mesa, mais baixa do que é normal, mas que no final de aproximadamente 3 horas continuava igualmente confortável. Iniciaram o serviço com alguma agitação e demasiada pressa em servir a refeição. Pedimos que fosse mais lento, não tínhamos qualquer compromisso. O jantar era para desfrutar e comemorar uma ocasião especial. O serviço revelou-se amistoso e profissional. O cuidado com os vinhos é de excelência, com elevado conhecimento e profissionalismo.

Optamos por um menu de degustação, chamado menu da Estação composto por 4 pratos (75€). Existe um menu do Chefe com 8 pratos (105€).

Para começar, foram servidas amêndoas caramelizadas com caril e flor de sal, queijo de ovelha regional cremoso e de sabor forte, azeite orgânico com folha de shisô (manjericão Japonês) com um aroma fantástico.

Grande destaque para a excelência e variedade do pão. Foram apresentadas cinco variedades: alfarroba, sementes, rústico, bolo do caco e o típico pão Alentejano, que não poderia faltar, e chegou à mesa ainda quente. De ressalvar a preocupação constante para a reposição do pão. Foi sugerido e aceite, um segundo queijo de ovelha.

Como amuse bouche chegou uma madalena de chouriço com gelado e de sabores muito básicos. Um rissol de bacalhau panado com tinta de choco de comer e sonhar com outro. Ostra do Sado com feijão manteiga e pickle de pepino, na nossa opinião a ostra era de ótima qualidade e fresca mas o sabor foi abafado pelo feijão e pelos pickles, um canelone recheado com tártaro de novilho, que disputa, com o atrás referido rissol de bacalhau, o destaque da noite.

Iniciámos com um tártaro de atum dos Açores, texturas de tomate e sweet chili, beringela queimada e manjericão. (Na lógica do menu ficamos convencidos que era uma entrada de peixe).

Presa de porco Ibérico “À alentejana”, espargos verdes, chouriço e bivalves. Um excelente prato de carne, cozinhado no ponto.

Pré- sobremesa
Chocolate, chili, especiarias com goma de caramelo, espuma de flor de laranjeira e gelado de mascarpone. Para terceiro prato, de um menu de quatro, foi um pouco decepcionante. Como pré-sobremesa foi apenas razoável.

Sobremesa: Textura de framboesas, gelado de chocolate branco e mirin. Framboesa trabalhada de diversas formas, agradável em sabores.

Petit fours pouco originais, sem encerramento em glória da refeição.

Para acompanhar a refeição escolhemos uma flute de Vértice (9€ a copo), depois ficamos entregues aos desafios do sommelier e bebemos um bom vinho branco do Minho, Quinta de Santiago (7,5€ a copo) que competiu com um outro verde (oferta) muito interessante. Para a carne, tinto da região do Dão, um fabuloso Casa de Mouraz Elfa 2013 (8€ a copo). Para terminar a refeição foi-nos oferecido um Tawny de 10 anos.

A escolha para esta refeição, menu da estação, revelou-se um erro. Deveríamos ter lido, previamente, a sequência de pratos que estava disponível, e constatado que dois dos quatro pratos, eram a pré-sobremesa e a sobremesa.
Teria sido uma melhor opção o menu do chefe (105€), mais representativo do trabalho da cozinha, uma melhor relação qualidade preço, garantindo a nossa satisfação.

L’AND Vineyards. Globalmente uma refeição em que o destaque vai para o serviço de vinhos. Exímio e profissional, ao nível de um restaurante estrelado.

Julho 2018